quarta-feira, 31 de maio de 2017

SSP-MA busca localizar restos mortais de PM’s que sumiram em Buriticupu

Policiais militares presos foram ouvidos pela Secretaria de Segurança e negam envolvimento no desaparecimento dos colegas de farda.

Cúpula da Secretaria de Segurança apresentou na manhã desta quarta-feira (31), esclarecimentos sobre prisão de PM’s acusados…
Com a prisão dos acusados de executar os policiais militares desaparecidos em Buriticupu há mais de seis meses, a secretaria de Segurança Pública agora busca localizar a exata localização dos restos mortais dos PM’s.
A afirmação é do secretário Jefferson Portela, nesta quarta-feira (31), durante coletiva de imprensa na SSP-MA, ele também afirmou que as investigações continuam, só que em uma fase mais avançada.
Os policiais militares Carlos Alberto Constantino Sousa e Júlio César da Luz Pereira, sumiram desde o dia 17 de novembro de 2016. O tenente Josuel Alves de Aguiar e o soldados Tiago Viana Gonçalves foram presos ontem (30) acusados de envolvimento no caso. Gladstone de Sousa – também soldado – está foragido.
A polícia já tem provas suficientes para concluir que as vítimas, bem como os acusados, eram integrantes de um organização criminosa e atuavam juntos. O grupo praticava roubos, extorsões, ameaças e até assassinatos em Buriticupu e diversos municípios da região.
A cúpula da Segurança também apurou que o sumiço dos PM’s se deu em virtude do desvio das funções exercidas na Polícia Militar.

Cabo Júlio César e do soldado Carlos Alberto, desaparecidos há mais de seis meses; Conclusão óbvia? Executados!
Os integrantes do grupo criminoso acabaram se desentendendo por conta da divisão dos vantagens não licitas – entre eles  – dos delitos praticados.
Portela explicou, ainda, que a demora na divulgação dos desdobramentos das investigações se deu por conta da espera de uma decisão judicial para prender os acusados.
Inicialmente, os pedidos da Polícia foram encaminhados para o juiz da Comarca de Buriticupu que, por sua vez, direcionou ao juizado militar – instância competente para decidir sobre o caso – vez que envolve militares.
DomingosCosta

Nenhum comentário:

Postar um comentário