quinta-feira, 13 de julho de 2017

‘Não me tiraram do jogo’, diz Lula


Gilberto Lima - Em sua primeira fala após a condenação a 9 anos e 6 meses de prisão na Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quinta-feira, 13, que vai se colocar como ‘postulante à candidatura à Presidência da República’ dentro do PT, e criticou a sentença do juiz federal Sérgio Moro alegando ter sido condenado ‘sem provas’.
Em pronunciamento dentro do diretório do PT em São Paulo, Lula afirmou acusou o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, a quem disse ter como amigo, de mentir para se livrar de mais uma condenação mais dura na Lava Jato e voltou a dizer que se mantém como candidato mesmo após a sentença de Moro.
 “A sentença é uma peça de estudo profundo de como não se deve fazer um parecer condenatório”,defendeu.
O ex-presidente disse desafiar que ‘seus inimigos, sobretudo os meios de comunicação, fizessem um esforço incomensurável para apresentar uma única prova, um papel assinado’ a respeito das acusações do Ministério Público Federal que o levaram a ser sentenciado pelo juiz da Lava Jato.
“Eu vou me colocar como postulante à candidatura à presidência da república em 2018. Eu na verdade gostaria de estar nessa mesa no auditório principal de meu partido discutindo a situação do brasil. A situação política do brasil”.
Ele afirmou que ‘a única prova’ existente no processo do caso triplex é a de sua ‘inocência’.
Lula foi condenado por corrupção passiva pelo recebimento de vantagem indevida da OAS em decorrência de contrato com a Petrobrás. A lavagem de dinheiro foi atribuída ao petista pela ocultação e dissimulação da titularidade do triplex do Guarujá e por ter sido beneficiário das reformas realizadas no apartamento.

Em pronunciamento, Lula afirmou é alvo de jogo político. “Se alguém tiver uma prova contra mim mande para a Justiça. O que me deixa indignado, mas sem perder a ternura, é ser vítima de mentira”, disse.
Assista ao pronunciamento do ex-presidente


Nenhum comentário:

Postar um comentário