terça-feira, 24 de outubro de 2017

Acusado de desviar quase R$ 1 bilhão da Saúde, Murad diz que é candidato em 2018


Apontado pela PF como líder de uma organização criminosa por acusação de dilapidar o dinheiro da Saúde dos maranhenses, ex-secretário de Saúde – cunhado de Roseana Sarney – ainda quer ter mandato público.
17 de novembro de 2015, Ricardo Murad foi conduzido  pela PF de sua casa no Calhau à sede da Polícia Federal, na Cohama.
Circula na internet uma carta pela qual o ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad, agora filiado ao PRP, diz que vai enfrentar as urnas nas eleições de 2018.
O interesse de Ricardo e seu bando em chegar novamente ao poder, além de um perigo aos maranhenses é, no mínimo, um ato cínico.
Em novembro de 2015, a Polícia Federal do Maranhão deflagrou a operação Sermão aos Peixes, que tinha como objetivo de desarticular uma organização criminosa montada no âmbito da Secretaria Estadual de Saúde e que tinha como líder o Murad.
A investigação teve início em 2010, quando o então secretário de saúde do estado do Maranhão se utilizou do modelo de “terceirização” da gestão da rede de saúde pública estadual, ao passar a atividade para entes privados – Organização Social (OS) e Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), e, assim, fugir dos controles da lei de licitação. Contudo, essa flexibilização significou uma burla às regras da lei de licitação e facilitou o desvio de verba pública federal, com fim específico de enriquecimento ilícito dos envolvidos.
Durante o período de investigação, os fluxos de recursos destinados pela União, por meio do Ministério da Saúde, ao Fundo Estadual de Saúde do Maranhão, resultaram em um montante de R$ 2 bilhões.
No relatório da Polícia Federal ficou evidente que Ricardo Murad “era o grande mentor de uma organização criminosa que tem por finalidade não só desviar verbas públicas, mas estabelecer estrutura de poder e domínio público”.
Agora, um ano antes das eleições que escolheram os novos deputados estaduais e federais do Maranhão e também senadores e governador, soa como deboche diante de tantas acusações, que ainda responde na Justiça, Murad ainda querer se aproximar dos cofres públicos.
Trecho do relatório da Polícia Federal “Operação Sermão aos Peixes”…

Nenhum comentário:

Postar um comentário