sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Flávio Dino tem o dobro das intenções de votos de Roseana e vence no 1º turno, aponta pesquisa



O governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito com mais de 60% dos votos válidos, segundo pesquisa do Instituto Datailha, divulgada pela TV Difusora, na noite desta sexta-feira (22).

De acordo com o levantamento estimulado, quando são apresentados os nomes dos candidatos, Flávio Dino lidera com 60,13% das intenções de votos válidos. Roseana Sarney (PMDB) é a segunda colocada com 30,21% das intenções de votos. Na terceira colocação está o deputado Eduardo Braide (PMN) com 4,54%, seguido por Ricardo Murad (PRP) com 2,56%. Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (Pode) têm 1,63% e 0,93% das intenções de votos, respectivamente.

Flávio Dino também venceria a eleição no confronto direto com Roseana Sarney, segundo o Datailha. O governador têm 65,30% dos votos válidos contra 34,70% da ex-governadora do PMDB.


APROVAÇÃO


O governo Flávio Dino segue com ampla aprovação popular, segundo a pesquisa. Questionados se aprovam ou não o governo, 60,49% dos entrevistados disseram aprovar a gestão Flávio Dino, enquanto 39,51% disseram não aprovar governo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 19, 20 e 21 deste mês. Foram ouvidos 2.032 eleitores em 37 municípios. A margem de erro é de 3,3 pontos percentuais com intervalo de confiança de 95%.


PESQUISA ESCUTEC


Na pesquisa Escutec, também divulgada nesta sexta-feira (22), o governador Flávio Dino tem 36% das intenções de voto, contra 32,4% da ex-governadora Roseana Sarney.

Em seguida aparecem o deputado estadual Eduardo Braide (9,8%), o senador Roberto Rocha (5,2%), a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge (3,2%) e o ex-deputado estadual Ricardo Murad (3%).

4,2% disseram não votar em nenhum deles e outros 6,2% não souberam ou não responderam em quem irão votar.

A pesquisa foi contratada por Cordeiro Filho Consultoria e realizada entre os dias 9 e 13 de dezembro, onde foram entrevistados 2 mil eleitores. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos.
JhnCrm

Nenhum comentário:

Postar um comentário